18 de julho de 2013

Por que o Yahoo! pode voltar ao que era antes



Buscas - O começo do Yahoo!


Yahoo!, começo da World Wide Web,  David Filo e Jerry Yang, fundadores do Yahoo!. Começaram com a proposta de facilitar a vida das pessoas, a WEB não tinha "um Google" para você digitar o que quer e a partir de um simples "Enter" encontrar uma infinidade de links de sites relacionados ao que você digitou. A WEB era complexa.


Foi ai que uma dupla (Filo e Yang), a partir de um tipo de hobby e candidatos de PhD em Engenharia Elétrica da Universidade de Stanford começaram a com uma espécie de guia de informações espalhadas na recente web.

Ele queriam achar sites úteis para as pessoa e para o mundo, foi ai que resolveram procurar milhares de sites na internet e indexar os links em seu site, e junto ao site uma barra, a barra de busca, a barra que lhe oferecia viajar e procurar o que você quisesse na WEB. A indexação foi totalmente feita "manualmente", eles foram procurando e procurando, indexando e indexando.

Muita gente acessava, era o que tinha.

Monetizar

Era necessário monetizar o que foi feito, foi aí que resolveram colocar banners em seu site, sempre com aquele receio de: "Será que vai dar certo?". 

O receio era normal, pois na época não existia publicidade na WEB (não como hoje), as pessoas não acreditavam que com a WEB você poderia realmente ganhar dinheiro e manter o negócio que você fazia nela.

Deu certo!

A partir dai o Yahoo! se tornou um dos principais sites da internet, uma grande empresa.



Excite e concorrência

Como dito, o Yahoo! era tudo o que tinha de mais importante na WEB para "achar coisas".

Mas aí que veio uma empresa chamada Excite. Eles tinham algo mais inteligente do que o Yahoo!, pois não era necessário a pessoa procurar e indexar nas categorias, as máquinas e programas faziam tudo isso.

E assim, mais uma empresa de busca. Só que um serviço de busca muito melhor e com resultados mais resultados.

A concorrência ia se formando, as duas (Yahoo! e Excite) duelavam para se manterem com mais espaço na WEB. A Excite lançava serviço de e-mail, o Yahoo! também lançava, e assim por diante.




Resultados mais relevantes: Excite, Yahoo! e as outras empresas de busca eram todas ruins
Mas havia uma que sabia

Quando se falava em "relevância" dos resultados em serviços de busca, todas as "empresas de buscas" eram ruins nisso.
Até que veio o Google, um serviço de busca na WEb totalmente diferente e com resultados muito melhores do que os outros, a dupla (Sergey Brin e Larry Page) construirão isso em Stanford (meso lugar de onde vieram o Yahoo! e a Excite), junto ao algorítimo PageRank (hoje pertencente ao Google - antes de Stanford).






O Page Rank é um tipo de algorítimo que "conta" votos que um determinado site recebe. Ou seja: quando em determinado site há um link que te leva a outros sites, podemos destacar o link (para o site) como mais importante e relevante. Um link para um site era um tipo de "recomendação". Uma site de tecnologia com 11 milhões de links significaria que ele era mais relevante para a WEB, e um outro site com 1000 links não era tão relevante quando comparado com a outra página. O que era necessário é contar esses links.




A Google

A Google, de certa forma, "engoliu" as outras empresas de busca. Todo mundo hoje acessa o Google, muitos tem ela como Home do navegador por anos (eu por exemplo).

A Google também tinha anúncios, o Google Adwords era a ferramenta mais completa para anunciar, pois ela mostra anúncios relacionados ao que as pessoas buscam. 



Google hoje, assim como o Yahoo!, não é apenas "uma empresa" de busca,é muito mais que isso.

O vovô da internet

Muito tempo se passou, a internet evoluiu, as empresas de busca e de serviços da internet também. O Yahoo! não é tão conhecido hoje como o Google com seus serviços (exceto quando falamos no Yahoo! Answer e Yahoo! Mail - grandes, bons e importantes serviços da WEB). A empresa amargou e ainda amarga prejuízos.



Tudo isso ainda pode mudar, e está mudando.

Marissa Mayer




Musa do Google, grávida de seu primeiro filho, Marissa Mayer larga a empresa de Montain View e vai trabalhar para o Yahoo! como CEO.
Muita coisa mudou no Yahoo! desde que Marissa Mayer embarcou no Yahoo!, a começar dentro da empresa.

Os produtos começaram a ser remodelados, repaginados. Funcionários tinham direito a bebidas de graça na empresa (sim, isso é verdade). Parece que Marissa Mayer quer colocar um pouco do "jeito Google" dentro do Yahoo!, mostrar ao mundo que o Yahoo! pode sim voltar ao que era antes, mostrar ao mundo que eles estão de volta do jogo.

O Yahoo! tem sim produtos de excelente qualidade, como o Yahoo! Mail, Flickr, Yahoo! Notícias, Yahoo! Tempo e página do Yahoo!.

Repaginada nos serviços


Yahoo! Mail


O Yahoo! está se moldando ao mercado, os seus serviços também. O Yahoo! Mail e o Flickr ganharam cara nova.

Uma atualização remodelou o serviço por completo, ele ficou mais bonito e fácil de usar. Um concorrente de peso para o Gmail e Outlook.

Lembrando que o Yahoo! Mail, que eu saiba, foi o primeiro serviço a eliminar o limite de espaço.

Novo visual no serviço de e-mail do Yahoo!










Flickr

Mudanças também no Flickr. A atualização no serviço especializado de fotos trouxe melhorias bem significantes. O serviço foi totalmente remodelado no quesito interface e layout. Todos os usuários cadastrados ganham 1 terabyte gratuito para suas fotos de alta resolução e as tradicionais.











Disponível para Android e iOS



Yahoo! Weather

O Yahoo! Weather também ganhou cara nova. 









Sacolas cheias

O Yahoo!, neste ano comprou bastante empresas, um dos maiores exemplos é o Tumblr, comprado por aproximadamente U$1.1 bilhão de dólares. Esse dinheiro vem do grupo, como o varejista online Alibaba, onde na qual o Yahoo! detém cerca de 24% de participação. Isso está fazendo parte da estratégia implantada por Marissa Mayer na companhia, onde o objetivo é acrescentar mais conhecimento e "mentes pensantes"para trabalhar junto com os outros funcionários do Yahoo!. A compra do aplicativo Summly foi algo interessante para o Yahoo!, Marissa disse que está interessado no algorítimo que o programa carrega (o aplicativo "resume" notícias sem perder os fatos e elementos importantes).





Um ano no comando

Ontem, dia 17/07/2013, Marissa Mayer completou 1 ano de casa.

O objetivo da executiva é transformar a empresa em uma organização móvel.

No cargo, muitos produtos que tinham pouco foram totalmente descontinuados.




Resultado financeiro nada mal...

O Yahoo! teve bons resultados financeiros nesse trimestre, apesar de não terem atingidos o que os acionistas esperavam.

Os resultados do segundo trimestre fiscal apontam queda na receita e aumento nos lucros.

Nos últimos três meses, o Yahoo! faturou U$ 1.1 bilhão, uma queda de 7% em relação ao mesmo período de 2012. Lucrou U$137 milhões, uma alta de aproximadamente 150% com o mesmo período do ano anterior.




Houve quedas de receita na área de publicidade, caindo para 12%. No setor de busca, queda de 9%.

Com pontos positivos a empresa se destacou como "a aceleração do ritmo de crescimento".

Marissa no comando as ações da empresa já cresceram 55%.

Então? O Yahoo! pode voltar ao que já foi?





A resposta é um mistério, mas se analisarmos como a empresa está caminhando, a resposta pode ser SIM.

O Yahoo! está mudando, os produtos estão sendo melhorados a cada dia, a empresa está passando por novas mudanças à comando de Marissa.

Podemos dar um "Bye" para o Yahoo! que você conheceu alguns anos atrás, ele está mudando, se tornando outra empresa. O "velho Yahoo!" e como ele era (e ainda é) moldado está indo.

O Yahoo! pode sim nos trazer coisas boas de volta, podemos ver os passos que estão começando a ser dados outra vez. Muita gente gosta de paixão do Yahoo! e seus produtos. 

O Yahoo! tem produtos bons, e está cada vez melhorando com as aquisições feitas pela CEO, trazendo mais mentes brilhantes com o objetivo de mudar a empresa.

Sorte para o Yahoo!, que desenvolvam bons produtos para nós usuários e conectados da rede. Quanto mais concorrência, melhor!






Viu algum erro? Contate o autor pelo Google+.