16 de março de 2013

101 anos após o naufrágio Violino do Titanic é autenticado

O  Titanic foi um navio transatlântico da Classe Olympic operado pela White Star Line e construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda. Na noite de 14 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural, entre Southampton, na Inglaterra, e Nova York, nos Estados Unidos, chocou-se com um iceberg no Oceano Atlântico e afundou duas horas e quarenta minutos depois, já na madrugada do dia 15 de abril. Até o seu lançamento em 1912, ele fora o maior navio de passageiros do mundo.

Com 2.240 pessoas a bordo,o naufrágio resultou na morte de 1.523 pessoas, hierarquizando-o como uma das piores catástrofes marítimas de todos os tempos.


Uma das imagens que mais apareceu em muitos filmes sobre a tragédia é a da orquestra do navio tocando o hino Mais perto, meu Deus, de ti, famoso na Grã-Bretanha, no deque do navio, para incentivar os passageiros, enquanto o Titanic afundava. Celebrados como heróis, nenhum dos integrantes sobreviveu.

Uma homenagem à orquestra na primeira página do jornal Daily Mirror de 20 de abril. "O passageiro que relatou ter ouvido o hino sendo tocado deixou o navio  antes do naufrágio. 

Após 101 anos  do naufrágio do navio, o violino do chefe da orquestra do Titanic foi autentificado, segundo uma casa de leilões britânica, o instrumento foi  encontrado em um sótão na Inglaterra.

Foram necessários sete anos para certificar a origem do instrumento, que milagrosamente sobreviveu ao naufrágio, explicou Andrew Aldridge, da casa Henry Aldridge & Son localizada no sudoeste da Inglaterra.

O violino feito de em pau rosa pertenceu a Wallace Hartley, chefe da pequena orquestra do Titanic, que ficou conhecida por ter tocado até que o navio desaparecesse no Atlântico em abril de 1912.

O cadáver de Wallace Hartley passou dez dias na água. "O violino foi encontrado em uma mala de couro, que estava presa a seu corpo", contou à AFP Andrew Aldridge.

Pouco tempo depois da tragédia, a mãe de Wallace Hartley disse à imprensa: "eu sabia que ele morreria com seu violino. Ele era apaixonadamente ligado a este instrumento".

O violino, presente de sua noiva Maria Robinson, tinha uma pequena placa em prata escrita "Para Wallys, por ocasião de nosso noivado. Maria", um elemento que permitiu autenticá-lo.

Os peritos que examinaram o instrumento também concluíram que "os sedimentos e a ferrugem" encontrados no violino eram "compatíveis com uma imersão na água do mar", segundo Andrew Aldridge.

Após o resgate do instrumento, as autoridades canadenses o enviaram a Maria Robinson.

E em sua morte, em 1939, foi confiado ao Exército da Salvação. Em uma carta escrita no início dos anos 1940, uma professora de música da organização escreveu: "É quase impossível tocar (com o violino), provavelmente por causa de sua vida movimentada". O instrumento foi então dado a uma família que o guardou em seu sótão.

"É uma incrível história humana", comentou Andrew Aldridge. "Wallace Hartley é uma das personalidades mais importantes" da história do Titanic, principalmente devido "a sua coragem", acrescentou, considerando que este violino "é a lembrança mais importante do Titanic".

Este violino é avaliado em pelo menos 100.000 euros. Ficará exposto a partir da Páscoa na prefeitura de Belfast, cidade onde o Titanic foi construído. Está fora de questão colocá-lo em leilão por enquanto, segundo Andrew Aldridge, que está negociando com museus.